Informativo

Com juros e ações em queda, aluguel volta a atrair como investimeto

Rio de Janeiro - Os imóveis estão de volta à lista de boas opções de investimento. Segundo executivos do mercado imobiliário, o movimento de compra de unidades para alugar teve um crescimento da ordem de 20% no mês de junho.

Tanto é que o Sindicato da Habitação do Rio (Secovi-Rio) está organizando um evento, para ser realizado em agosto, com palestras voltadas somente para quem planeja fazer esse tipo de aplicação financeira. O fato é que, com a taxa Selic na casa de um dígito (9,25%) e tendendo a baixar ainda mais, os ganhos com o aluguel podem ultrapassar os lucros de fundos de renda fixa. É o que mostra reportagem de Luciana Calaza para o Morar Bem deste domingo.

A tendência é puxada principalmente pelos mais conservadores, em reação a uma traumática experiência no mercado de ações, por conta da crise. Até porque, soma-se à queda de juros a incerteza quanto ao futuro da poupança, que deve sofrer alterações na rentabilidade.

É bem verdade que alugar um apartamento ou uma casa dá, hoje, um rendimento mensal entre 0,4% e 0,8%, ou seja, abaixo do patamar histórico de 1% do valor do imóvel. Isto porque o boom de crédito imobiliário fez aumentar o volume de imóveis disponíveis, e o preço dos aluguéis caíram. Mas os especialistas lembram que é um equívoco só considerar o valor do aluguel mensal. Estima-se que um apartamento na Zona Sul do Rio, por exemplo, tenha valorização de mais de 15% ao ano. Ou seja, neste caso, somados os dois ganhos, a rentabilidade poderia ultrapassar 24% anuais.

 
Veja outras matérias