Cadastrar imóvel imobiliária

Informativo

Alguns cuidados se tornam economia
Contratar um consultor especializado é mais barato que remediar problemas mais tarde

Fonte: Jornal da Tarde

O mercado oferece diversos produtos para barrar a umidade nas construções. Segundo os especialistas, não há regras idênticas para todos os casos, mas algumas soluções mais comuns podem ajudar a evitar ou remediar os estragos causados pela infiltração de água.

Para áreas molhadas e externas, de contato direto com a água, as mantas e massas asfálticas são as mais recomendadas. Contudo, existe aplicação correta e espessuras diferentes conforme aplicação e fabricante. Jardineiras, piscinas, terraços, banheiros, lavanderias e cozinhas são alguns dos ambientes que utilizam essa solução. Muros de arrimo, lajes expostas e fossos de elevadores também usam esses produtos. "Se bem aplicado, a durabilidade é de 15 anos sem manutenção", conta Carlos Henrique Pini, gente de projetos da da construtora Ecoesfera.

Os recortes de manta ou massa em ralos e outras saídas de água em apartamentos é fundamental para não trazer problemas para o morador do andar de baixo e evitar obras futuras em dois imóveis diferentes.

Um outro produto bastante utilizados é a argamassa polimérica, um tipo de cimento com polímeros que fazem a impermeabilização. Esses podem substituir outros produtos que fazem a liga entre blocos e tijolos, cirnado uma camada que não permite que água ultrapasse. "Esses produtos já vem pronto para o uso. Não é preciso adicionar nada além do que está na embalagem. O que precisa é ter alguém competente para aplicá-lo de forma correta", explica Sergio Guerra, diretor comercial da Denver Impermeabilizantes. "Se não houver o cuidado desde a fundação, essa umidade vai subir pelas paredes (que são porosas) e tornar o local até insalubre", diz.

No caso de a parede apresentar umidade, a solução será remover o revestimento e aplicar produtos cristalizantes, que irão ocupar os poros da parede. "São pequenos furos para aplicação desses produtos que fará o preenchimento. Ou fazer a proteção com argamassa polimérica por dentro. Mas é remediar o problema, que vai trazer transtorno e muito gasto", afirma Guerra.

Todos os produtos são usados ainda na parte crua da obra, ou seja, diretamente nos blocos e tijolos, permitindo qualquer tipo de acabamento. Para fachadas também há produtos que fazem a proteção entre as cerâmicas, fazendo a impermeabilização entre os espaços que irá receber o rejunte, e a proteção de pedras porosas que poderiam reter água.

"A questão é que não existe uma receita de bolo para o caso de umidade. Tudo vai depender do local onde a obra está para saber se precisará de soluções de engenharia e produtos impermeabilizantes. A partir de março sei que vai chover telefonema de quem não se preveniu e vai precisar de reforma", afirma Nelma Christina Alves, presidente da IBI (Instituto Brasileiro de Impermeabilização).

 
Veja outras matérias



 
 
 
     
Area do cliente  
Extrato de contas, segunda via de boletos
   
Newsletter  
 
  • 31 3891-4547
  • 31 9 7545-4456
  • 31 9 8568-7166
  • 31 9 8872-7908
  • P.F. 10401
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
    Mundo Mídia "Soluções Criativas"