Cadastrar imóvel imobiliária

Informativo

Muito além da crise mundial
Valor de locação de imóveis subiu 33,4% nos últimos 12 meses em São Paulo

Luciele Velluto |
Fonte: Jornal da Tarde

A cada dia surge uma nova torre na Região Metropolitana de São Paulo, de projeto arrojado, muito vidro, mármore e imponência para se tornar o endereço de empresas e profissionais. O mercado de empreendimentos comerciais vive um fase em que a crise econômica do mercado financeiro internacional parece passar longe.

Endereços próximos à região das avenidas Paulista e Faria Lima continuam sendo "os queridinhos" desse mercado. E a pesquisa da consultoria Cushman & Wakefield sobre o preço dos aluguéis nos principais corredores comerciais do mundo prova porque o investimento vale a pena.

O campeão no Brasil é o Shopping Iguatemi, com o valor de locação de US$ 175,92 o m² por mês. "Historicamente, é o varejo mais caro do Brasil. No entanto, o local que teve a maior valorização foi a Rua Oscar Freire, por causa da revitalização na parte do Jardins. De 2006 para 2007, o aluguel subiu 54%, e, de um ano para cá, mais 33,4%", explica a gerente de pesquisa de mercado para América do Sul da consultoria, Milena Morales.

Os altos preços refletem diretamente nos lançamentos das construtoras para o segmento. O preço do m² para venda chega a R$ 17 mil para empreendimentos comerciais na região entre Jardins e Itaim Bibi. A liquidez pode chegar a três dias, como foi o que ocorreu como o lançamento da Cyrela, o Escritórios Europa. O projeto, que é um "retrofit" (prédio reformado e modernizado), foi lançado em julho e vendeu 163 unidades em 72 horas. "Para bons projetos, o mercado está sempre líquido", afirma Ubirajara Spessotto, diretor-geral da construtora em São Paulo. "Acreditamos que a Região Metropolitana pode receber de 5 a 6 mil unidades de 50 m² por ano", avalia.

Outra que aposta no eixo Faria Lima com Juscelino Kubitschek é a Brascan Company. A empresa está formatando um projeto em um dos últimos terrenos vagos naquela área, de 20 mil m² e estimado em mais de R$ 500 milhões. Segundo o diretor de Incorporação da companhia Gilberto Benevides, o projeto será audacioso. "Terá um impacto muito grande, um projeto único." Já há diversos interessados em um dos endereços comerciais mais nobres da capital.

A Trisul, junto com a AAM e a Toledo Ferrari, investe na região da avenida Paulista. O The Office, com salas de 36 m² até 500 m², foi vendido em um mês, com preço de R$ 6 mil o m². "Salas menores também têm muita demanda na área da Paulista", explica Alexandre Barrionovo, diretor de Incorporação da Trisul.

AS TOPS - O endereço mais caro é o 666 da 5ª Avenida, Nova York, que da centenária loja Abercrombie & Fitch.

A surpresa foi Hong Kong em segundo lugar, acima da avenida Champs Elysées, a mais disputada por grifes na Europa.

A rua comercial mais cara do Brasil é a Visconde de Pirajá, em Ipanema, Rio: US$ 143 o m²/mês.

Na América do Sul, a Argentina aparece em 41º lugar com a Rua Florida, em Buenos Aires: US$ 115 o m²/mês.

 
Veja outras matérias



 
 
 
     
Area do cliente  
Extrato de contas, segunda via de boletos
   
Newsletter  
 
  • 31 3891-4547
  • 31 9 7545-4456
  • 31 9 8568-7166
  • 31 9 8872-7908
  • P.F. 10401
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
    Mundo Mídia "Soluções Criativas"