Cadastrar imóvel imobiliária

Informativo

Governo reduz juros da casa própria para quem recebe até R$ 2 mil
Quem ganha até R$ 2 mil poderá pagar até 4,5% ao ano na linha de crédito do FGTS. Também foi aprovada a liberação R$ 3 bi para estimular Construtoras
 
 
Fonte: O Globo

BRASÍLIA - O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu nesta terça-feira reduzir os juros para a compra da casa própria para quem recebe até R$ 2 mil e usar a linha de crédito do FGTS. A partir de 2009, taxa será de 5% mais TR - atualmente, nesse tipo de transação, os juros são de 6% ao ano mais TR. Os cotistas do FGTS - trabalhadores empregados cujas empresas fazem depósitos no FGTS - vão pagar menos juros ainda: 4,5% ao ano mais TR.

"É a mais baixa taxa de juros do mercado para aquisição da casa própria. Com isso, nós precisamos, tentamos, queremos e vamos aquecer o mercado de construção, que gera emprego, e do consumidor, que também gera emprego, e atingir o sonho de todo mundo, que é ter a sua casa própria" disse o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, ao anunciar a medida.

O Conselho Curador do FGTS também aprovou a liberação de R$ 3 bilhões das disponibilidades do fundo em 2009 (que estão aplicados em títulos da dívida) para empréstimos às construtoras. A operação será feita por intermédio da compra de debêntures e ou da aquisição de cotas de fundos de investimentos imobiliários criados por pequenas construtoras.

Os juros serão de TR mais 7% quando for habitação popular, percentual que vai a TR mais 9% nas demais modalidades.

O montante aumenta para R$ 15 bilhões o total de fundos desviados para o setor na tentativa de atenuar os efeitos da crise financeira internacional na construção. Antes, já haviam saído da Caixa R$ 3 bilhões para capital de giro, R$ 1 bilhão para empréstimos de material de construção e R$ 8 bilhões para emprestar para servidores para compra da casa própria, esta última em parceria com o Banco do Brasil.

"São duas taxas baixas para quem incorpora e investe na construção de habitações, no sentido de incentivar a criação de empregos numa área que mais cresce a empregabilidade no Brasil", disse o ministro.

Nos primeiros onze meses deste ano , a Caixa concedeu quase R$ 20 bilhões em crédito imobiliário, uma alta de 60% em relação ao mesmo período do ano passado.

PRIMEIROS CONTRATOS - Em São Paulo, foram assinados os primeiros dois contratos de capital de giro feitos pela Caixa Econômica Federal no âmbito da linha de R$ 3 bilhões destinados a empresas de construção civil. A mineira MRV e a Goldfarb, de São Paulo, tomaram R$ 2 milhões cada uma.

A linha foi criada pelo governo recentemente para evitar problemas no setor habitacional, onde as empresas também sentem dificuldades para obter crédito. De acordo com Jorge Hereda, vice-presidente da Caixa, a instituição tem até o final de março de 2009 para fazer a colocação do total de R$ 3 bilhões. "E a caixa pode colocar mais um R$ 1 bilhão se for necessário", reforçou Hereda.

 
Veja outras matérias



 
 
 
     
Area do cliente  
Extrato de contas, segunda via de boletos
   
Newsletter  
 
  • 31 3891-4547
  • 31 9 7545-4456
  • 31 9 8568-7166
  • 31 9 8872-7908
  • P.F. 10401
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
    Mundo Mídia "Soluções Criativas"