Informativo

Condomínios vão economizar quase R$ 9 mil com redução da energia elétrica

A redução das tarifas de energia elétrica, anunciada pela presidente Dilma Rousseff na última semana, também beneficiará em um bom volume todos os condôminos.

Isso porque os condomínios da cidade de São Paulo cadastrados na Eletropaulo como residenciais deverão economizar, cada um, cerca de R$ 8,6 mil por ano, em média, nas despesas com a rede elétrica.

Segundo a Lello, empresa que atua em administração condominial e que fez a pesquisa, o impacto da redução a partir de 2013 será em torno de 2% nos custos dos condomínios com energia elétrica em relação aos demais gastos juntos do prédio.

O levantamento foi feito com base na arrecadação dos chamados condomínios clássicos de médio padrão, com 60 APARTAMENTOS, quatro unidades por andar e dois elevadores.

Nestes prédios, o valor das despesas mensais é de R$ 36 mil, dos quais 12% são com o pagamento de energia elétrica para o funcionamento de elevadores, bombeamento de água e iluminação das áreas comuns.

A economia com a redução nas tarifas não significará, entretanto, uma redução na taxa de condomínio que é paga mensalmente pelos moradores.

Outros itens e fatores como dissídio dos funcionários, variação dos contratos de manutenção e conservação de equipamentos, além de eventuais reajustes de água, por exemplo, continuarão a pesar no valor da parcela.

“Além disso os condomínios podem aprovar em assembleia o direcionamento dos recursos da economia gerada com a redução nas tarifas de energia em outras despesas como, por exemplo, a contratação de mais um funcionário para reforçar a segurança do prédio ou mesmo a realização de reparos na estrutura do condomínio não previstos no orçamento”, diz Márcia Romão, gerente de relacionamento com o cliente da Lello.

 
Veja outras matérias